Museu Nacional dos Coches

Notícias


Bens do MNCoches integram exposição da BNP “Rituais públicos no império português 1640-1821”

Entre os dias 30 de Junho e 7 de Outubro de 2022 encontra-se patente ao público, na Biblioteca Nacional de Portugal, a exposição temporária denominada “Rituais públicos no império português 1640-1821”.

É com enorme gosto que o MNC se associa a este evento através do empréstimo de um conjunto de bens pertencentes aos núcleos de arreios e atavios equestres e à sua emblemática coleção de instrumentos da Charamela Real –  tão ilustrativa desta temática.

Ao visitar a exposição, não deixe de prestar especial atenção a estes Bens do MNC!

 

         

 

Trombeta da Charamela Real de D. José
Séc. XVIII (3º Quartel)
Inv. IM 0032

 

Tambor militar
Séc. XVIII (3º Quartel)
Inv. IM 0050

 

Sela à portuguesa do Arreio de Montada de cavalaria do Pajem de S. Jorge
Séc. XVIII (3º Quartel)
Inv. A 0056

 

Estribo à portuguesa (soleira vazada) do Arreio de Montada de cavalaria do Pajem de S. Jorge
Séc. XVIII (3º Quartel)
Inv. A 0737

 

Xairel do Arreio de Montada de cavalaria do Pajem de S. Jorge
Séc. XVIII (3º Quartel)
Inv. A 0246

 

“Desde entradas solenes, aclamações, procissões e outras cerimónias religiosas, até nascimentos, aniversários, batismos, casamentos e funerais régios, foram muitos os rituais públicos que ocorreram em cidades e vilas do reino de Portugal e dos seus territórios ultramarinos entre 1640 e 1821. Visando fortalecer a estabilidade das instituições políticas e religiosas e reforçar a coesão social, estes rituais podiam expressar, também, imaginários políticos, sociais e religiosos diferentes, dando acesso às transformações mais ou menos dramáticas que ocorreram em distintos tempos e espaços.
Com o objetivo de explorar estas dimensões, a exposição Rituais Públicos no Império Português (1640-1821) privilegia relatos de rituais que assinalaram conjunturas, momentos e eventos que ocorreram em datas excecionais. Apesar da variedade e quantidade destes eventos ser muito grande, os rituais ordinários eram ainda mais frequentes. As celebrações do Natal, do Corpus Christi, as festas dos oragos das igrejas, entre outros, faziam parte do calendário das comunidades, ritualizando o dia-a-dia das populações.
Um conjunto de relatos de rituais extraordinários, assim como objetos e imagens que nos permitem entrever esses rituais públicos constituem o itinerário da exposição”.

Para obter informações sobre a exposição Link aqui

 

Patente de 30 jun. a 7 out. ’22 | Sala de Exposições Piso 3 | Entrada livre.